Como Tomar Creatina Corretamente e Ganhar Massa

by Thyago Rezier Posted on 3352 views 0 comments

A Creatina entrou definitivamente no rol dos suplementos para quem deseja manter um corpo saudável e esteticamente bonito. Presente no corpo em doses menores ela vem sendo alvo de estudos que relatam seus benefícios para várias partes do organismo e não somente como construtora de massa muscular, sua maior indicação.

A Creatina é uma proteína que faz sua síntese no fígado e no pâncreas, por meio de 3 aminoácidos: Arginina, Glicina e Metionina. Também pode ser encontrada em proporções menores nas carnes vermelhas e nos peixes.

Substância natural produzida pelo corpo humano, ela gera energia, sendo que uma pessoal normal e saudável normalmente produz algo em torno de 2g de creatina todos os dias, o suficiente para se ter um bom equilíbrio e manter os músculos saudáveis.

Os especialistas relatam que a Creatina funciona de forma específica em cada tipo de pessoa, por isso, os resultados e as doses devem ser avaliadas com muito critério, levando também em consideração o tipo de modalidade ou atividade física que é praticada.

Qual a melhor forma de tomar a Creatina?

Como tomar Creatina

A variedade de Creatinas existentes no mercado criou uma dificuldade de escolha, às vezes não somente pelo preço mas principalmente pela composição e origem do produto. Vamos ver os principais tipos, seus atributos e como tomar.

Creatina monoidratada

A creatina monoidratada (ou monohidratada) é a forma mais comum, conhecida e popular do suplemento de creatina. Do ponto de vista custo/benefício é o tipo mais acessível de creatina. Por isso os especialistas sugerem o uso de marcas com matéria-prima vindas da Alemanha.

Creatina micronizada

A creatina micronizada é a creatina monoidratada, ela é muito mais refinada que a anterior. Isso facilita sua absorção pelo organismo e melhora o processo da sua digestão.

Creatina líquida

Creatina líquida é a cretina tipo soro ou creatina serum. Nesta forma líquida é menos estável que em pó e tem o prazo de validade menor. É a menos indicada para pessoas que não tem acompanhamento de um nutricionista esportivo.

CEE – Creatina Etil Ester

Este tipo foi desenvolvida para ser absorvida mais facilmente pelo organismo. Ela possui essa característica, mas sua diferença em relação às outras fica por aí. Não há relatos de que nesta forma proporcione melhor rendimento ao atleta. Por ser na forma líquida, tem uma validade menor como o tipo soro.

Creatina + suplemento Z

É a combinação da creatina em pó com algum outro suplemento. Pode ser a dextrose, a glutamina ou maltose. Como há essa adição de um suplemento o preço fica mais caro. Além disso, outro suplemento ajuda na absorção, sendo a creatina pura a mais indicada.

Creatina em cápsulas

A creatina em cápsulas tem a conveniência de não precisar dissolver é pratica, mas mais cara, o pior custo x benefício entre todas as opções.

Qual a dosagem indicada?

Já está comprovado que a dose ideal de Creatina para quem deseja melhorar sua perfomance de energia e ganho de massa muscular é de 5 a 15 gramas diárias, essa dosagem também é segura e evita efeitos colaterais do suplemento.

Se você está começando seu treinamento e ainda é iniciante recomenda-se tomar uma dose diária de 3 a 6 gramas.

Se você já está a mais tempo nessa modalidade e busca melhorar sua performance e resultados em competições recomenda-se ingerir de 5 a 10 gramas diárias.

Como tomar a Creatina?

A Creatina em pó é sem dúvida a que melhor é assimilada pelo organismo e produz um efeito mais eficaz, mas você também pode optar pelas cápsulas. Para quem usa a em pó pode misturá-la nos shakes de vitamina que você toma antes e depois do treino. No dias de folga pode misturar num suco, com água de coco ou se preferir em chás.

Author

Thyago Rezier

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*/